Divulgado balanço de mutirão de acordos com bancos


(Imagem meramente ilustrativa/Arquivo TJRS)

Entre 1º/7 e 5/7, centenas de pessoas passaram pelo auditório do Foro Central II, em Porto Alegre, em busca dos recursos referentes aos expurgos inflacionários nas contas-poupança dos Planos Econômicos Bresser, Verão e Collor II. A ação, proposta pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), foi organizada pelo Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do TJRS (NUPEMEC), com apoio do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania de Porto Alegre (CEJUSC POA) e a Federação Brasileira dos Bancos (FEBRABAN).

Foram selecionados 2.450 processos que tramitam em Varas e Câmaras da Capital, mas muitos interessados em aderir ao Acordo Coletivo homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que não haviam sido intimados, compareceram ao local. Ao todo, 413 acordos foram realizados nos cinco dias em que os bancos concentraram o atendimento. A maioria das pessoas preferiu esperar o julgamento dos processos e não aderir ao acordo proposto pelos bancos por considerar o valor baixo, devido ao deságio. Em alguns casos, a redução chega a 60% do valor que tramita na ação judicial.

A Juíza Coordenadora do CEJUSC, Dulce Ana Gomes Oppitz, homologou os acordos. "Tudo que termina em acordo é bom para todos", afirmou a magistrada.

Todos os interessados também podem buscar adesão no endereço eletrônico criado pela FEBRABAN (www.pagamentodapoupanca.com.br), onde constam todas as informações sobre os bancos aderentes e documentação necessária para simulação do saldo credor.


EXPEDIENTE
Texto: Patrícia Cavalheiro
Assessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arend
imprensa@tjrs.jus.br
 


Publicação em 09/07/2019 15:28
Esta notícia foi acessada: 456 vezes.

Tweetar