Notícias

Sistema eproc terá novo layout

18/SET/2019 - 18:47

De cara nova. O sistema de processo judicial eletrônico eproc terá um novo layout a partir do final do mês de setembro, quando será disponibilizada a nova versão. Essa é a primeira etapa do projeto de alteração da identificação visual da plataforma, que traz aos usuários uma nova página inicial e um novo formato de menu e cabeçalho.

Segundo a Diretora do Departamento de Projetos Especiais da DITIC, Débora Pritsch, a mudança foi proposta pelo próprio Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), criador do eproc. O objetivo é aprimorar a usabilidade do sistema, visando às questões de acessibilidade e ergonomia. A implantação do novo layout vem no momento em que o sistema eproc completa 10 anos na Justiça Federal da 4ª Região.

tela eproc usuario interno

Mudanças

Uma das premissas do novo layout é a alteração das cores do eproc, que passam a fazer parte da identificação visual da ferramenta e são padronizadas para que o acesso aos graus de jurisdição tenha a mesma aparência para todas as categorias de usuários. Assim, o azul e o vermelho serão substituídos pelas cores: azul para a interface do 1º grau e verde para o 2º grau. Da mesma forma, haverá a uniformização das cores atribuídas aos elementos identificadores do eproc. Por exemplo, a cor vermelha passa a ser destinada apenas para sinalizações de urgências ou bloqueios.

tela eproc

tela eproc

Outro objetivo da mudança é tornar o eproc um sistema responsivo, isto é, adaptado a qualquer dispositivo (computador, notebook, smartphone, por exemplo), com a finalidade de proporcionar uma experiência funcional e confortável aos usuários em situações diversas como reuniões e audiências.

As alterações tornam o ambiente mais intuitivo, facilitando a navegação sem necessidade de treinamento.

Também as funcionalidades do eproc serão categorizadas e organizadas em grandes grupos, facilitando assim a busca de informações.

O eproc foi criado e cedido gratuitamente pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).

Fonte: Imprensa / TJRS
imprensa@tjrs.jus.br
<< Voltar