Mãe também responderá por triplo homicídio na Zona Sul de POA


(Imagem meramente ilustrativa/Pixabay)

Na decisão, a magistrada negou o pedido de liberdade provisória de Dionathá. Quanto à mãe, negou o pedido de prisão preventiva por entender que não estão preenchidos os requisitos previstos na legislação penal (art. 312 CPC), aplicando medidas cautelares: não se afastar da Região Metropolitana sem autorização do juiz, comparecer em cartório, manter endereço atualizado.

Assim, os réus serão citados podendo apresentar - no prazo de 10 dias - arrolamento de testemunhas. Após, será seguido o rito processual de audiências para oitiva de testemunhas e interrogatório dos réus.

Atualmente, o processo encontra-se no gabinete da magistrada, que irá prestar informações ao Habeas Corpus impetrado junto ao TJRS, pela defesa. O processo não tramita mais em Segredo de Justiça, podendo ser acessado no sistema do site do TJRS.

O Fato

O crime ocorreu na tarde do dia 26/1, em uma briga de trânsito, na Estrada do Varejão, no bairro Lami, Zona Sul de Porto Alegre. O réu estaria irritado por ter tido o carro avariado e teria perseguido a família.

Fabiana da Silveira Innocente Silva (44 anos), seu esposo, Rafael Zanetti Silva (46 anos) e o filho do casal, Gabriel da Silveira Innocente Silva (20 anos) desceram do carro junto com Dionathá e sua mãe. Segundo a denúncia, em meio à discussão, Dionathá atirou, matando o casal e filho. Os pais morreram na hora e o filho chegou a ser atendido no Hospital Pronto Socorro, no entanto, não resistiu e também faleceu.

A namorada de Gabriel e o filho menor de idade do casal - que permaneceram dentro do carro - testemunharam a cena do crime. Após, Dionathá e sua mãe fugiram do local.

Processo 001/2.20.0004575-3


EXPEDIENTE
Texto: Fabiana Fernandes
Assessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arend
imprensa@tjrs.jus.br
 


Publicação em 20/02/2020 17:04
Esta notícia foi acessada: 957 vezes.

Tweetar